Diabetes Gestacional

Diabetes Mellitus
30 de julho de 2019
Diabetes Sintomas
16 de agosto de 2019
Mostre tudo

Diabetes Gestacional

Diabetes Gestacional 

O Diabetes Gestacional é a intolerância aos carboidratos diagnosticada pela primeira vez durante a gestação e que pode ou não persistir após o parto, geralmente aparece após o 6 mês de gravidez.

O Diabetes Gestacional é problema metabólico mais comum na gestação e tem uma prevalência entre 3% e 25% das gestações.

O rastreamento e diagnostico do Diabetes Gestacional deve acontecer durante o pré-natal sendo solicitado um exame de glicemia em jejum.

A insulina é o hormônio responsável por controlar o nível de açúcar na corrente sanguínea.

Ele é fabricado no pâncreas e é tido como uma espécie de “chave” para abrir as “fechaduras das células”, permitindo a entrada da glicose que é usada para gerar energia.

Geralmente, a Diabetes Gestacional aparece porque os hormônios da gravidez interferem nesse processo.

Se a glicose não consegue entrar nas células, ela se acumula no sangue, causando o Diabetes Gestacional.

É importante ressaltar que, no caso da gravidez, a mãe precisa produzir mais insulina para dar conta do feto que está em desenvolvimento.

Conheça o Treinamento Funcional de Resultados Edson Ramalho para Diabéticos, clique no link http://bit.ly/viverdiabetes

O Diabetes Gestacional pode trazer riscos para a saúde do bebê, pois quando ele é exposto a grandes quantidades de glicose ainda no útero da mãe, há maior risco de desenvolver obesidade e diabetes no futuro.

Além disso, ele pode sofrer crescimento excessivo (microssomia fetal), dificuldades no parto e hipoglicemia neonatal.

O exame para se constatar o Diabetes Gestacional é importante, porque, geralmente, a doença não apresenta sintomas evidentes, apenas alguns sinais que podem ser confundidos facilmente com a gravidez, como cansaço, apetite acima do normal e vontade mais frequente de urinar.

Alguns fatores podem ser tidos como catalisadores para o surgimento do Diabetes Gestacional, como obesidade ou ganho de peso excessivo durante a gestação, idade materna avançada (superior a 35 anos), casos na família em parentes de primeiro grau, pré-eclâmpsia, hipertensão, síndrome do ovário policístico e baixa estatura.

O tratamento do Diabetes Gestacional é feito equilibrando a dieta, além da prática de atividades físicas periodicamente de acordo com nível atlético e andamento da gestação.

Somente 20% das gestantes com Diabetes Gestacional precisam fazer a aplicação da insulina para regular os níveis de glicose no sangue: neste caso, não há riscos nem para a gestante, nem para o bebê.

Diabetes Gestacional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *